A História do Jiu-Jitsu

Historia do Jiu-Jitsu

O Jiu Jitsu, ou Brazilian Jiu Jitsu como é correntemente chamado fora do Brasil, é um esporte de luta agarrada (também chamado internacionalmente de “grappling”) ou uma arte marcial, que evoluiu a partir de suas raízes japonesas na década de 1920 no Brasil e continuou evoluindo durante muitas décadas até chegar ao seu formato atual. Este estilo de luta se tornou muito popular também nos Estados Unidos após uma série de performances vitoriosas do lutador representante do Jiu Jitsu, Royce Gracie, no início do UFC (Ultimate Fighting Championship), onde ele lutou contra os competidores de diferentes artes marciais em lutas de Vale Tudo (na epoca denominado No-Holds-Barred, hoje MMA), tornando-se o primeiro campeão do evento. Esses primeiros UFCs ajudaram a demonstrar a eficiência do Jiu Jitsu para uma audiência maior, tornando-se uma das principais razões por trás do crescimento do esporte (mas não o única).

Nascimento do Jiu Jitsu no Brasil

A história do Jiu Jitsu no Brasil deriva principalmente de um homem, Mitsuyo Maeda – conhecido no Brasil como Conde Coma. Maeda foi aluno de Jigoro Kano e sua escola Kodokan de artes marciais. Apesar de Kano ser amplamente reconhecido como o pai do Judô, o seu estilo de ensino e sua escola eram considerados no início como parte do Ju Jitsu (Jiu Jitsu Japonês) e não um estilo de luta separado. Só mais tarde, e por motivos “politicos” (para renovar a face do Japão) foi que o Jiu Jitsu ensinado na academia Kodokan mudou o nome para Judô. Na verdade, tal como no Jiu Jitsu Brasileiro, o estilo de Jigoro de Ju Jitsu/Judô foi diluído com o decorrer do tempo e desviado do seu formato original ao longo dos anos, mudanças forçadas e consistentes nas regras e regulamentos de ambos esportes.

Mitsuyo Maeda foi um dos principais alunos de Jigoro Kano, e como tal ele foi convidado para ajudar a mostrar pro mundo a eficiencia do estilo de seu mestre. Maeda viajou por todo o mundo, mostrando a arte em arenas e circos, viajando através dos Estados Unidos, Inglaterra e muitos outros países antes de pisar no Brasil. Foi no Brasil que ele conheceu Carlos Gracie, um adolescente problemático com quem Maeda sentiu empatia e ensinou seu estilo, apesar de muitos assumirem Carlos como o único representante da lineagem de Conde Coma no Brasil, Carlos não seria o único a desenvolver a sua Escola de Jiu Jitsu, um outro aluno de Maeda também soube espalhar a sua semente no mundo da luta, Luiz França. Houve outros Mestres Japoneses que ensinaram o seu Jiu Jitsu no Brasil mas que tiveram menos reconhecimento generalizado, Mestres como Takeo Iano no Norte do Brasil e Kazuo Yoshida na Bahia.

A Importância da Família Gracie no Jiu Jitsu

Historia do Jiu-Jitsu

Carlos Gracie foi ensinado pelo Mestre Maeda, na cidade de Belém do Pará no Brasil, mas devido a dificuldades financeiras, mudou-se para o Rio de Janeiro. Mituyo Maeda também se afastou depois de seu período no Pará, para nunca mais ver seu aluno novamente. No Rio de Janeiro, 1925 Carlos estabeleceu sua primeira academia de Jiu Jitsu na Rua Marques de Abrantes, número 106. Para ajudar com a academia, ele trouxe seus irmãos e ensinou-lhes a arte de seu mestre. Os irmãos eram: Oswaldo, George, Gastão e Hélio Gracie. Carlos e seus irmãos passariam a promover a sua academia através de uma série de desafios, alguns sem regras, onde eles lutariam homens de qualquer tamanho ou peso para provar a superioridade do seu estilo.

Embora Helio Gracie tenha se tornado possivelmente o mais famoso membro da família dos irmãos Gracie, George Gracie foi o que mais competiu e o que mais ganhou de toda aquela primeira geração da família. Helio Gracie foi também um grande lutador embora as suas lutas mais famosas teram sido tambem as suas derrotas mais amargas, contra Masahiko Kimura e Waldemar Santana, duas lutas que ele perdeu embora já tivesse no fim da carreira, chegando aos 40 anos de idade e lutando contra homens maiores e mais jovens.

Com Carlos Gracie mais envolvido com o lado de negócios da família e o George abandonando os irmãos devido ao seu espirito rebelde, foi Helio quem assumiu a responsabilidade de manter a academia intacta. A Helio Gracie também foi dada a responsabilidade de criar a maioria dos filhos de Carlos Gracie, ensinando-lhes a tradição famíliar, as artes marciais. Desde 1920, a família Gracie tem sido capaz de produzir diversos lutadores talentosos, tornando-se uma das mais fortes linhagens no mundo das artes marciais e do Jiu Jitsu.